As crônicas de Gelo e Fogo – A tormenta das Espadas

O que falar desse livro que mal terminei de ler e já considero pacas?!

Então dando continuidade as minhas “resenhas”, a terceira parte das Crônicas de Gelo e Fogo, este volume, funciona perfeitamente como um puzzle solver, ou algo que finalmente ponhe as peças do jogo em seu respectivo lugar.

Primeiramente, temos Daenerys mais “cabreira” (desconfiada), com seu circulo de confiança, passa por alguns “perrengues” (situações complicadas), e conta com seus dragões.

Do outro lado de Westeros vemos o “crescimento” do personagem de Joffrey (tendo em conta que ele não tem capitulo próprio), o jovem Rei, ignora completamente as necessidades do Reino e vive uma vida regada a muita violência e sadismo. Neste volume acontece um evento muito interessante inclusive, durante o casamento de Joffrey e Margaery Tyrell.

Outro aspecto que nos chama atenção, é como nos é apresentado a personalidade de diversos personagens, desde o corajoso e imponente Rei do Norte, que seguia invicto, que acaba botando em risco sua coroa, por sua amada e como a ausência de Lobo Cinzento torna Robb Stark diferente, com isso temos o tão polemico “casamento vermelho”.

Até Jaime Lannister tem seu espaço na “Tormenta das Espadas”, não que seus capítulos sejam empolgantes, mas esclarecem muita coisa a respeito do Mad King, nos abrindo os olhos quanto ao código moral de Jaime, nos fazendo até ter simpatia pela sua causa. Em contrapartida temos Cersei enlouquecendo aos poucos, sempre inclinada a sucumbir em um poço de ambição e egoísmo.

Outro personagem que antes parecia algo e agora mostra sua verdadeira face é Mindinho, se antes achávamos que ele era um peão neutro no jogo dos tronos, agora não é bem assim. Suas tramas e revelações nos levam a crer que ele é um dos pretendentes ao grande trono de ferro.

Temos Arya, tornando-se mais forte e esperta, mas sempre presa num ciclo sem fim. Sansa apesar de alguns reviravoltas, também tem um futuro incerto. Ambas compartilham das mesma solidão e sofrimento, a diferença é que uma delas criou uma máscara e se revestiu de frieza e indiferença.

Melisandre e Davos também ganharam bastante espaço, os dois que claramente não se dão muito bem, compartilham essa devoção por Stannis (que ao meu ver, seria um ótimo Rei). Melisandre se mostra uma personagem misteriosa e polêmica (como na série também), ao meu ver ela não manja muito de interpretar as visões de R’hllor, e acaba concluindo que Stannis Baratheon é o “escolhido” Azor Ahai.

Como não devia faltar, temos Jon Snow e seu brother Sam com seus capítulos cheios de aventuras, vemos muito dos selvagens, conhecemos Ygritt e Goiva. Muita coisa sobre os Outros é explicada também, claro que sem muito detalhe útil ( eitcha Georjão Martin).

Temos também o conflito de Lord Beric e Sandor Clegane, com a figura de Thoros de Myr, nos trazendo uma luta incrível, com direito a ressuscitação e muita emoção

 

Com isso encerro mais uma resenha, demorei a escrever mas saiu \o

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s